Seja o motor da sua transformação
Crônica

Pular corda para emagrecer: minha experiência, prós e contras

Pular corda é o tipo de exercício sem complicações: só exige força de vontade e um objeto que pode ser levado a qualquer parte. Queima muitas calorias, trabalha a coordenação motora e fortalece os músculos. Comprei a minha há 5 meses, em agosto, e venho contar o que aconteceu desde então.

 

Follow my blog with Bloglovin

Meus dias sagrados de treino são sábado e domingo, e, quando dá, faço algo durante a semana. Nesses dois dias, faço mais um menos uma hora de corda – dependendo da minha disposição – e, logo depois, corrida – entre 6 e 10 quilômetros. No final, acrescento uns abdominais e fecho com alongamento.

Essa uma hora de corda tem pausas no meio. Pular corda cansa muito. Em dias quentes, então, nem se fala! Paro para descansar alguns segundos, alongar, beber água. E depois continuo. Em geral, alterno saltos simples, como dar saltos para a frente e para trás, de um lado para o outro e levar um joelho para cima em cada salto, com outros mais difíceis.

No começo do treino, com disposição, faço o mais pesado, pulando a corda continuamente. Depois, quando bate o cansaço, já começo a treinar movimentos novos e a coordenação. As possibilidades são infinitas e a própria internet tem ótimas fontes de inspiração.

Deixo um vídeo meu e alguns outros que me ajudaram muito a ir avançando na prática:

Emagrecimento

Desde agosto, sem fazer dieta (costumo comer de forma saudável, mas tenho uma certa queda por embutidos e frituras :p), emagreci 4 quilos. Isso corresponde a mais ou menos um quilo por mês.

As pernas e o bumbum ficam mais durinhos, e dizem que isso ajuda a combater a celulite (neste ponto, não vi muita diferença não). Aliás, você começa a sentir músculos na perna que nem sabia que existiam, pois a corda, diferentemente da corrida, faz você fazer movimentos multidirecionais.

A corda também fortalece os braços. Quem é homem e costuma treinar pode não notar nada. Mas eu sinto aquela dorzinha pós-treino em todo o braço, já que, para fazer os movimentos corretamente, é preciso controlar a corda com força na medida certa.

Cuidados

Quando comecei a pular corda, ficava megacansada em pouco tempo. Bastavam 10 minutos para estar morrendo. Mas queria continuar e forçava um pouco a barra. Não recomendo isso para ninguém, pois pular corda é algo meio perigoso. Se você estiver cansado, não vai pular como é devido, vai estar meio descoordenado e pode até se machucar (foi o meu caso: torci o pé e fui parar no hospital).

Se estiver cansado mas quiser continuar para ir ganhando mais resistência, faça apenas o básico no final do treino: não tente inovar porque o resultado pode ser ruim.

Também é importante descansar depois de cada sessão. Pular corda é um exercício de impacto e pode sobrecarregar a musculatura e as articulações.

Playlist para pular corda

Não me vejo pulando corda sem música! Ter uma trilha sonora de fundo para saltar “dançando” é fundamental. Mas nem todas as músicas combinam com a corda. Algumas são muito lentas e, outras, rápidas demais. Deixo abaixo a minha, que fui montando nestes últimos cinco meses. Vou adicionando faixas novas quando se encaixarem no grupo!

Como ajustar a corda

Ao comprar uma corda, você recebe instruções junto com o produto. Para saber a altura correta, é só pisar no centro da corda e levantar as pontas, como na imagem abaixo. Estará na altura ideal se as pontas alcançarem seu ombro. Caso não cheguem, é só cortar o que sobra. 😀

Como ajustar sua corda

Se tiver uma corda de couro, molhe o material antes de pular. Assim ele ficará mais pesado e ótimo para os saltos.

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *